Arcano XXI - O Mundo

Posted by Jorge Puente Marcadores:

Bem vindos ao meu Mundo. Bem vindos ao Mundo. Eu sou o Mundo.

Mas acho que você ainda não me reconheceu apesar da quantidade de vezes que a gente se encontrou ao longo da minha caminhada. De verdade você não se lembra de mim? A gente se conheceu na minha chegada, eu era O Louco. A gente voltou a se encontrar quando estava preso na Roda da Fortuna, depois foi na minha fase de Enforcado. Você me viu ser dominado pelo Diabo, fiquei enlouquecido construindo minha Torre, tive que atravessar a noite escura e achei a Estrela, a filha da Deusa. Depois veio o passo assustador entre as torres sob o luar, guiado pela voz da minha Mãe. Ai as coisas começaram a melhorar. Consegui sair do Labirinto da Mente e cheguei ao Sol, feito uma criança. Lá encontrei novamente a minha companheira.  Você me viu ressuscitar no Julgamento, para tomar conta do meu Destino. Finalmente, aqui estou eu, no meu Mundo.

Foi uma viagem longa, mas sem dúvida valeu a pena! Recomendo que você a faça, um dia.
Agora que estou aqui, em controle de tudo, posso contemplar as fases pelas quais passei com calma. Algumas foram bonitas, como meu encontro com a Estrela ou com o Sumo Sacerdote. Outras assustadoras, como minha estadia a serviço do Diabo ou a queda da Torre. Em muitas sofri. Em outras me diverti. Fui escravo e também senhor. Foi uma longa viagem de aprendizado até chegar aqui.

O que foi que aprendi? Tudo. Através dos sofrimentos e das alegrias aprendi o controle de mim e, assim, o controle do Universo. Você tem que aprender a controlar o Universo, sabia? Caso contrário, ele vai te controlar... e isso não é nada bom. Somos filhos de um Deus Criador, nascemos para criar a nossa vida. Se não fizermos isso, se não tomarmos o controle da nossa criação, outras forças o farão... e você não vai gostar disso. Por mais que seja o mais comum. Ninguém gosta de ser manipulado por forças externas, mas é o que mais acontece neste mundo.

Porque ninguém quer fazer a Viagem do Louco para se transformar no Mundo...

Bem, você quer saber o que muda com isso, certo? A primeira coisa é o que mencionei antes: você cria seu próprio mundo.  Primeiro devagar e depois cada vez mais rápido, você vai criando sua Realidade. E isso porque você já não é mais um Ser separado do Universo. A partir do momento em que você chega aqui, o Universo e você são um. Não existem mais causas externas: tudo se gera a partir do seu interior e se reflete no Universo. É assim que funciona o Mundo...

O Mundo... a sua própria criação. Dentro da qual você está seguro. A coroa de Louro protege você e suas criações. As quatro Forças do Universo estão ao seu dispor. Você é mais do que o Mago, pois dispõe de duas varinhas mágicas em vez de uma, e seu controle é total. O prazer de estar aqui só pode ser compreendido por aqueles que já são Criadores de Mundos...

Quanto tempo eu vou ficar por aqui? Boa pergunta. Não sei, tenho um mundo para construir e experimentar. Talvez até cansar. Porque cansa ficar sempre no mesmo lugar. Depois de um tempo, você quer experimentar coisas novas, construir novos mundos... e a viagem se reinicia.

Sim, foi assim que você me conheceu: tinha acabado de deixar meu antigo mundo e iniciava minha viagem como O Louco. E voltarei fazer isso em algum momento.

Mas por enquanto estou aqui, começando a tomar conta da minha Criação. Tenho um Mundo para construir, administrar e cuidar.

Quer entrar nele? Será um prazer contar com sua companhia nesta empreitada...


Seja bem-vindo ao meu Mundo...



Imagens:

O Mundo - Tarô Rider Waite Smith
O Mundo - Tarô Legado do Divino
O Mundo - Tarô das Estações
O Mundo - Tarô Steampunk
O Mundo - Tarô Atlantis

Para voltar ao Arcano Zero, O Louco, clique aqui.






Arcano XII - O Enforcado

Posted by Jorge Puente Marcadores:

Olá, sou o Enforcado, é um prazer. Desculpe a posição, sei que é um pouco desconfortável para você. Não é comum falar com uma pessoa que está pendurada de ponta cabeça. Mas não se preocupe comigo, estou acostumado.

Você pode se perguntar: O que é que esse rapaz está fazendo ai, pendurado por uma perna? Bem, é simples: estou fazendo um sacrifício voluntário. Poderia estar em qualquer outro lugar, fazendo outras coisas, mas escolhi estar aqui, nesta posição. Claro, a seguinte pergunta costuma ser: Como assim, sacrifício voluntário? Bem, pense assim: este é o preço que pago para atingir um bem maior. Sei que o resultado final deste esforço será muito bom para mim. O esforço pode ser amargo, mas os frutos serão doces. Vale a pena.

Existem pessoas que pensam que estou amarrado, obrigado a estar aqui. Nada disso. Se você olhar bem, verá que estou amarrado só por um pé. As minhas mãos estão nas costas e estão soltas. Posso descer na hora que quiser, mas escolhi estar aqui. Algumas vezes amarram minhas mãos, mas as cordas quase sempre estão tão frouxas quanto a corda do pé. Ninguém me obriga, sou um princípio masculino ativo, posso fazer o que quiser na hora que quiser, e escolhi estar aqui. O meu sofrimento é apenas aparente: se você se colocar de ponta cabeça verá que eu sou, em realidade, o Dançarino Cósmico, e que estou dançando a minha Vitória. Não acredita? Tente e verá.

Claro que nem todo mundo pode fazer isso. Poucos podem se colocar no meu lugar e só aquele que pode fazer isso consegue ver minha dança, minha alegria e meu poder.
Como funciona esse meu “sacrifício voluntário”? Vou dar dois exemplos para você.

Primeiro exemplo: imagine um pai que não sai de férias para pagar o cursinho para o filho que está tentando entrar na universidade. Talvez ele e a mãe do rapaz preferissem curtir uma praia em vez de ficar em casa, mas sabem que o esforço vale a pena. Este ano eles ficarão em casa, mas garantirão a entrada do menino na faculdade. O esforço pode ser amargo, mas os frutos serão doces.

Segundo exemplo: este é mais pessoal e está referido ao antigo nome desta carta, “Esforço Sereno”. Na vida, sempre que você tem que sair de uma situação de conforto, precisa fazer um esforço. Esse esforço é intrínseco ao ato de mudar de estado. Imagine que você está dirigindo em uma rodovia e tem que sair em uma determinada saída. Você está calmamente dirigindo, carro em quinta marcha, sem grandes preocupações, quando começa o esforço. Onde está a saída? Falta muito ou pouco? Você começa a procurar as placas indicadoras. Nesse momento você já saiu da zona de conforto. A partir dai você deverá localizar as placas indicadoras, ficar na faixa da direita, reduzir a velocidade e pegar a saída. Tudo isso leva uma série de esforços físicos: trocar marchas, girar o volante, etc. Você não recuperará a tranquilidade até não estar na seguinte estrada, em quinta novamente, dirigindo sem preocupações... até procurar a próxima saída...

A nossa vida é feita de esforços que se alternam com momentos de descanso. E esses esforços são necessários para avançar e crescer. Se você entender isso, vai poder fazer esses esforços com calma e, o mais importante, vai fugir de falsos esforços. Sim, porque isso existe. A nossa mentalidade de vítima nos leva muitas vezes a realizar esforços inúteis, só para nos exibir perante os outros. Fazemos esforços inúteis para ganhar a admiração dos outros e, na maior parte das vezes, conseguimos essa admiração. Mas o preço é alto: um desgaste permanente e desnecessário. Fuja dos esforços inúteis. Você saberá que um esforço é digno quando possa realizar essa tarefa com alegria no coração, como eu estou fazendo neste momento.

Entendeu?

Viu como é fácil?

Agora, se você me der licença, vou terminar esta fase. Pode ficar se quiser, e observar. Vou deixar esta forca e me transformar no Dançarino Cósmico. Meu período de sacrifício acabou. Pode ficar e se alegrar comigo ou pode ir embora temendo seu próximo sacrifício. Depende de você, pois só você sabe quanto medo ou alegria existe no seu coração. Se você sabe que seu momento de sacrifício voluntário está próximo, pode ter medo e inveja de me ver sair daqui feliz, enquanto você vai enfrentar a uma situação parecida daqui a pouco. Ou você pode ficar feliz, porque na minha libertação você verá o resultado do seu próximo sacrifício. Claro que essa última opção precisa de um coração livre de inveja.
Seu coração está livre de inveja?

Se estiver, você passará pela provação com um sorriso no rosto. Nem notará que está fazendo um esforço.

Depende de você.

Eu não tenho mais para te dizer, porque minha transformação já está aqui.

Foi um prazer falar com você.


Fico à sua disposição, na Luz...

Imagens:

O Enforcado - Tarô de Marselha
O Enforcado - Tarô do Livro das Sombras II
O Enforcado - Tarô das Estações
O Enforcado - Tarô Legado do Divino

Ir ao próximo Arcano: A Morte


Canal Magia da Transformação